BibliotecaEventosNotícias da AgeFlorNotícias do Mercado
10/07/2021
Por AGEFLOR
Compartilhar esta notícia
Da floresta à beira do cais, o caminho percorrido pelas toras de madeira até o Porto do Rio Grande

Cada vez mais tem se tornado comum a circulação de caminhões carregados com toras de madeira nas rodovias da região, em direção ao Porto do Rio Grande. Entre o ano de 2020 e os primeiros cinco meses de 2021, as exportações desse tipo de carga tiveram um aumento de 93,42%.

ANTES DE EMBARCAR NOS NAVIOS, TORAS DE MADEIRA PASSAM POR UM PROCESSO DE TRANSPORTE E ARMAZENAGEM. Fotos: Rodrigo de Aguiar/Portos RS

Entre os principais países de destino da madeira produzida em solo gaúcho estão países como Portugal, com a importação de eucalipto sem casca, e a China, com eucalipto e pinus com e sem casca. Mas afinal de contas, qual o percurso percorrido por elas até o embarque no navio?

As florestas de onde as toras são extraídas estão localizadas em diferentes municípios da região, entre eles São Lourenço do Sul, Piratini, Camaquã e Canguçu. Depois disso, elas são carregadas em caminhões e levadas até o pátio de armazenamento.

As cargas são recebidas diariamente e estocadas até completar a quantidade necessária para formação do lote. Quando isso acontece, ela é novamente colocada sobre caminhões, em um processo denominado transporte interno, e levada até o costado do navio.

Em Rio Grande, a movimentação dessas toras é realizada pelas empresas Sagres, Serra Morena e CTIL Logística.

Texto e fotos: Rodrigo de Aguiar/Portos RS

 
Voltar