BibliotecaEventosNotícias da AgeFlorNotícias do Mercado
02/10/2021
Por AGEFLOR
Compartilhar esta notícia
Recursos de emenda parlamentar auxiliam no combate a pragas florestais

O combate a formigas cortadeiras e à vespa-da-madeira, pragas que causam grandes impactos em plantios de pínus, ganhou reforço este ano. Recursos de emenda parlamentar do deputado federal Carlos Chiodini (MDB/SC) proporcionaram continuidade e ampliação das ações de transferência de tecnologia, que fizeram com que a informação sobre o combate a estas pragas chegassem a produtores florestais, técnicos de empresas e assistência técnica e extensão rural. Além disso, os recursos proporcionaram a continuidade da produção do Nematec, que realiza o controle biológico da vespa-da-madeira. Só neste ano, foram produzidas e distribuídas cerca de 6.200 doses do produto, beneficiando empresas florestais de todo o Sul do país.

Foto: Katia Pichelli/Embrapa Florestas

Além de informações no formato de eventos on-line, visitas de campo e produção de vídeos, também foi desenvolvida uma ferramenta computacional, denominada Manejo-Formigas, disponível para auxiliar na estratégia de controle de formigas cortadeiras. Os recursos também proporcionaram a aquisição de materiais e insumos para o funcionamento do Laboratório de Entomologia Florestal da Embrapa Florestas, que pesquisa diversas pragas florestais e desenvolve tecnologias para seu controle, especialmente utilizando medidas de manejo integrado de pragas. 

“Estes recursos chegaram em boa hora, pois permitiram que nos adaptássemos a uma situação de pandemia para continuar fazendo a tecnologia chegar aos usuários”, ressalta a pesquisadora Susete Chiarello Penteado. A emenda parlamentar foi articulada em parceria pela Associação Catarinense de Empresas Florestais (ACR) e Associação Sulbrasileira de Empresas Florestais (ASBR). Mauro Murara Jr, diretor-executivo da ACR, ressalta que “a emenda parlamentar atende a atividade florestal nos três estados da Região Sul do país, considerada responsável pela geração de emprego e renda, tanto em empresas florestais como em propriedades de agricultura familiar. Cuidar da sanidade destes plantios é essencial”.

Fonte: Embrapa

 
Voltar