BibliotecaEventosNotícias da AgeFlorNotícias do Mercado
06/11/2018
Por AGEFLOR
Compartilhar esta notícia
Plantando o futuro

É de Restinga Seca, na região central do Rio Grande do Sul, que empresário vê florescer a perspectiva de ganhos futuros em área cultivada com mogno africano em Roraima, no norte do Brasil. Cremilson Bisognin, 39 anos, é um dos investidores que compraram a ideia da startup Radix.

A empresa foi criada em 2015 por Gilberto Derze e Thiago Campos. Os sócios despertaram para o potencial das florestas a partir da observação feita por paisagista contratada por Derze. Ela olhou para uma espécie de mogno no jardim e disse: isso é a tua aposentadoria (era referência à valorização do produto).

O psicólogo de formação e empreendedor por natureza foi pesquisar e viu que havia de fato novo modelo de negócio. Os primeiros 10 hectares foram plantados em Unaí (MG). E as ofertas do investimento coletivo feitas. Na segunda oferta, em 2017, a área de cultivo migrou para Roraima, com 20 hectares. E fisgou 104 investidores, 48 deles com a cota mínima, de R$ 500. O terceiro lote está aberto, com mais 20 hectares plantados (os negócios são pela plataforma kria.vc).

- Os dividendos são pagos no desbaste e no fim do ciclo (de 16 anos a 20 anos) – explica Derze.

Somada à possibilidade de fazer o dinheiro render, outro fator atraiu Bisognin para o negócio:

- A preservação da natureza.

Fonte: Zero Hora – Campo Aberto

 
Voltar