BibliotecaEventosNotícias da AgeFlorNotícias do Mercado
25/07/2020
Por AGEFLOR
Compartilhar esta notícia
Livro apresenta discussão sobre fatos e mitos na agricultura

A dicotomia entre a realidade e a ficção nos debates envolvendo a sustentabilidade na agricultura é a base do mais recente livro lançado sobre o tema. “Agricultura: fatos e mitos – fundamentos para um debate racional sobre o agro brasileiro” traz a proposta de um aprofundamento sobre a questão, vista como inconciliável na sua dualidade – de um lado, estariam os “produtivistas radicais”, de outro, os “ecologistas puros”.

Dividido em nove capítulos, o livro traz a assinatura do agrônomo Francisco Graziano Neto (Xico Graziano) e dos pesquisadores Decio Luiz Gazzoni (Embrapa Soja) e Maria Thereza Pedroso (Embrapa Hortaliças). Como foi lançado durante a pandemia do Coronavírus, ele vem sendo apresentado durante lives – o próximo evento acontece no dia 31 de julho, pelo site do Instituto de Engenharia.

De acordo com Pedroso, a discussão em torno do assunto é recorrente, tendo sido abordada no livro “Sustentabilidade e Horticultura no Brasil – da retórica à prática” composto por 15 artigos de pesquisadores da Embrapa, com temas relacionados à produção de hortaliças da forma “a mais sustentável possível ou menos insustentável possível”. Com edição técnica compartilhada com o pesquisador Carlos Alberto Lopes, a obra especifica o trabalho envolvendo a busca pela sustentabilidade na horticultura.

Segundo ela, o novo livro segue uma linha semelhante, mas com um viés mais voltado a desmistificar o que classifica como visões equivocadas do significado de sustentabilidade, a partir da concepção de que “existe muito leigo com muitas certezas e isso representa um atraso para o País em termos de desenvolvimento econômico com base sustentável”.

“Um desses mitos é a afirmativa de que 70% da produção de alimentos vem dos agricultores familiares, quando na verdade esse percentual não passa de 25%”, exemplifica Pedroso, que aponta também como importante a questão dos transgênicos, que vêm sendo objeto de polêmicas desde sempre. “A população acaba por se deparar com diversas versões, sem se aprofundar no assunto”, sublinha a pesquisadora, que acrescenta ter sido os dois temas explorados em seus estudos no mestrado e no doutorado, respectivamente. 

De uma maneira geral, de acordo com ela, a proposta do livro é definir, com bases sólidas de argumentação, o que é mito e o que é verdade nesse grande tema “agricultura”, e também mostrar que é possível uma fusão entre produção rural e conservação ambiental, “o que favoreceria uma produção agropecuária alicerçada na simbiose da ecologia com a agronomia, que possa ocorrer, concretamente, a partir dos cânones da ciência”. 

Capítulos

Os temas abordados nos capítulos do livro são: desenvolvimento histórico e desmatamento; a condição tropical; uso de agrotóxicos; toxidade e impacto ambiental de agrotóxicos; engenharia genética e alimentos transgênicos; agricultura orgânica; agricultura familiar; código florestal; e agricultura de baixo carbono e recursos hídricos.

Autores

Francisco Graziano Neto (Xico Graziano) é engenheiro agrônomo, formado na ESALQ/USP e doutor em Administração pela FGV/SP. Décio Luiz Gazzoni é engenheiro agrônomo formado pela UFRGS. Maria Thereza Macedo Pedroso é engenheira agrônoma, mestre em desenvolvimento sustentável e doutora em ciências sociais. 

Fonte: Embrapa

 
Voltar