BibliotecaEventosNotícias da AgeFlorNotícias do Mercado
09/11/2020
Por AGEFLOR
Compartilhar esta notícia
Embrapa Pecuária Sul tem novo chefe-geral

Após ser aprovado em processo de seleção interna, o pesquisador Fernando Flores Cardoso assume a chefia-geral da Embrapa Pecuária Sul, Unidade de pesquisa da Embrapa localizada em Bagé (RS).

A portaria com a nomeação do novo gestor, que exercerá o mandato por dois anos, com a possibilidade de renová-lo por mais duas vezes, foi publicada nesta quinta-feira (05/11). Cardoso substitui o pesquisador Daniel Montardo, que ocupava interinamente o cargo desde abril de 2019. 

O novo chefe assume em um momento de intensificação das discussões sobre a sustentabilidade da pecuária, e quer trabalhar justamente na geração e uso de tecnologias que, cada vez mais, integrem a atividade com a agricultura e a silvicultura, auxiliando na geração de produtos corretos ambientalmente, que tragam retorno econômico ao produtor e qualidade ao consumidor, em um contexto de desenvolvimento territorial. 

“O foco da pesquisa na Embrapa Pecuária Sul será especialmente direcionado para os sistemas de integração Lavoura, Pecuária, Floresta (iLPF), demonstrando como a pecuária tem um papel fundamental nesses sistemas para melhorar a ciclagem de nutrientes e a eficiência do sistema, além de reduzir riscos para os produtores e aumentar a renda.  Vamos trabalhar no sentido de desenhar sistemas mais sustentáveis e de maior rentabilidade”, ponderou. 

A Unidade executará suas ações de pesquisa e inovação organizadas em quatro dimensões de impacto associadas ao grande desafio do século 21, produzir alimentos saudáveis a partir de sistemas sustentáveis.

A abordagem inclui: os efeitos no clima, visando obter maior eficiência produtiva dos componentes básicos dos sistemas; os impactos no ambiente e bem-estar animal, onde o foco estará em demostrar o papel estratégico da pecuária no desenvolvimento de modelos de sistemas integrados de produção com viabilidade econômica e sustentabilidade ambiental; a saúde e nutrição humana, dimensão na qual será trabalhada a produção de alimentos nutritivos, saudáveis e seguros da agropecuária regional, especialmente focado nas carnes de ovinos e bovinos, com valor agregado.

A quarta dimensão será a do desenvolvimento territorial através da promoção de novas dinâmicas socioeconômicas, com a incorporação de inovações tecnológicas e sociais, e foco nas cadeias produtivas agropecuárias. 

Para Cardoso, um dos principais desafios da sua gestão está também associado a uma grande oportunidade. Em um contexto de escassez de recursos públicos, cabe às Unidades de pesquisa serem ainda mais eficientes, buscando fortalecer as parcerias tanto com as redes da Embrapa quanto com as instituições públicas, mas especialmente com o setor privado, como associações e sindicatos de produtores, arranjo produtivos locais, de forma geral, com todas as instituições representativas do agro.

“A expectativa para iniciar os trabalhos à frente da chefia-geral é muito boa. Construímos uma proposta com um grupo amplo de pessoas, que trazem a visão de inovação aberta e do papel fundamental que a Embrapa tem, de aportar soluções para os problemas reais do setor produtivo. Nós entendemos que a Embrapa Pecuária Sul, do ponto de vista da pecuária e dos sistemas integrados nos campos Sul-brasileiros, contribuirá decisivamente nos próximos anos para o desenvolvimento regional e o aumento da geração de renda e da qualidade de vida para os produtores rurais”, disse. 

Currículo

Pesquisador da Embrapa desde 2003, Fernando Flores Cardoso possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Pelotas (1995), mestrado em Zootecnia pela Universidade Federal de Pelotas (1999), mestrado em Applied Statistics pela Michigan State University (2002), doutorado em Animal Science pela Michigan State University (2003) e pós-doutorado em Bioinformática com enfase em Estatística Genômica pela Michigan State University (2006).

Atualmente é pesquisador A e atuou como chefe-adjunto de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação da Embrapa Pecuária Sul por seis anos. É docente permanente dos Programa de Pós-graduação em Zootecnia da Universidade Federal de Pelotas e Computação Aplicada da Universidade Federal do Pampa. Tem experiência na área de Zootecnia, com ênfase em Genética e Melhoramento dos Animais Domésticos, atuando principalmente nos seguintes temas: objetivos e critérios de seleção, metodologia para avaliação genética de bovinos de corte, sistemas de cruzamentos, uso de informação genômicas no melhoramento animal e interação genótipo-ambiente.

O pesquisador liderou, nos últimos anos, pesquisas que usam a genômica para selecionar animais mais resistentes ao carrapato, entre outras características de interesse econômico.

Fonte: Embrapa

 
Voltar