BibliotecaEventosNotícias da AgeFlorNotícias do Mercado
09/04/2019
Por AGEFLOR
Compartilhar esta notícia
Do jornal Zero Hora: Celulose Irani avalia 2018 e projeta 2019

O jornal Zero Hora publicou reportagem com as 15 companhias de capital aberto com maior faturamento no Estado. A melhora tímida da economia e os resultados dos ajustes internos forçados pela crise levaram as principais empresas gaúchas a lucrar mais em 2018.

Uma das citadas, a Celulose Irani voltou a ter lucro no ano passado. Foram R$ 3 milhões, depois de dois exercícios seguidos de prejuízo, período em que viveu a tempestade perfeita, afirma o CEO da empresa, Sergio Ribas. Dois terços da receita da companhia vêm da venda de papelão ondulado, utilizado na embalagem de produtos, negócio diretamente ligado ao nível de consumo, que teve forte queda durante a recessão econômica.

Ao mesmo tempo, a maior parte da matéria-prima da empresa são aparas, oriundas de papel reciclado. Com a crise e o ânimo menor da população de ir às compras, o insumo escasseou e ficou mais caro, impactando os custos.
– Mas, 2018 foi melhor. O motor da recuperação foi um mercado com demanda mais forte. Ao mesmo tempo, conseguimos capturar nos resultados os efeitos dos ajustes que fizemos na recessão, com estrutura de custo mais racionalizada – diz Ribas.

Mas ressalta que o mercado ainda está longe dos patamares anteriores à crise. O CEO da Celulose Irani também mostra decepção com o quadro da economia:

– O ano começou um pouco de lado. Objetivamente, os números estão aquém do que esperávamos.

Contudo, o executivo pondera que ainda predomina a expectativa positiva de que, a despeito dos ruídos de Brasília, as reformas acabem aprovadas e o Planalto consiga levar adiante o ajuste fiscal.

Com informações de Gaúcha ZH e Zero Hora

 
Voltar