BibliotecaEventosNotícias da AgeFlorNotícias do Mercado
11/11/2021
Por AGEFLOR
Compartilhar esta notícia
CMPC é a primeira empresa brasileira do setor a obter Certificação de SPIE

Alinhada às práticas de melhoria contínua e segurança, a CMPC obteve um reconhecimento nacional da confiabilidade das suas operações. A empresa é a primeira indústria de celulose no país a obter a Certificação de Serviço Próprio de Inspeção de Equipamentos (SPIE), que é concedida pelo Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP) com autorização do Inmetro.

Esse certificado atesta a competência, segurança e qualidade do serviço interno de manutenção em caldeiras, vasos de pressão e tubulações. No caso da CMPC, a certificação abrange as áreas de Recuperação, Geração de Energia e Preparação de Fibras, incluindo Caldeira de Recuperação e Digestor da G2, com possibilidade de ser estendido à toda a planta industrial.

Para obter a Certificação de SPIE, as empresas têm de seguir 62 requisitos que são regulamentados pelo Governo Federal e Inmetro. Além disso, o instituto realiza avaliações anuais para verificar se o SPIE continua mantendo o perfil avaliado anteriormente. A adesão de uma empresa a este processo eleva o seu patamar de confiabilidade e integridade dos seus equipamentos, aumentando a segurança operacional. Isso se reflete na redução de riscos, possibilitando também maior flexibilidade em paradas de manutenção.

De acordo com o diretor-geral da CMPC no Brasil, Mauricio Harger, a obtenção dessa certificação dialoga com os valores da organização. “Trabalhamos diariamente para proporcionar toda a segurança necessária aos nossos colaboradores e a eficiência operacional. Essa certificação possibilita que seja feita uma revisão nos prazos e períodos de inspeção, reduzindo o número de paradas de alguns equipamentos e contribuindo diretamente para a performance da unidade industrial”, afirma.

PIONEIRISMO

Este é o primeiro ano em que uma empresa é certificada no segmento industrial de celulose e papel, totalizando agora 67 categorias, que abrangem as indústrias de Óleo e Gás, Petroquímica, Química e Fertilizantes.

A certificação SPIE pode ser pleiteada por todas as indústrias que trabalhem com caldeiras, vasos de pressão ou tubulações. As auditorias realizadas para a SPIE verificam e atestam o grau de especialização dos times internos de manutenção da indústria e a capacidade destas equipes em realizar determinados níveis de inspeção e manutenção em equipamentos complexos, sem que haja comprometimento dos padrões de segurança estabelecidos pelo indicador.

A adesão de uma empresa a este processo eleva o seu patamar de confiabilidade e integridade dos seus times de manutenção e equipamentos, aumentando a segurança operacional. Isso se reflete em melhor performance das máquinas, redução do risco de acidentes, de contaminações ambientais, possibilitando, ainda, maior flexibilidade em paradas de manutenção.

A certificação tem validade de 52 meses, com auditorias anuais para assegurar que os procedimentos se mantenham dentro das normas. O prazo das inspeções das caldeiras e vasos de pressão também passa a ter prazos mais prolongados, como consequência.

Fonte: Tissue Online

 
Voltar