BibliotecaEventosNotícias da AgeFlorNotícias do Mercado
02/05/2019
Por AGEFLOR
Compartilhar esta notícia
Celulose Irani lança Relatório de Sustentabilidade 2018

Entre os destaques apontados no relatório estão os cinco programas com foco em Pessoas e o investimento de R$ 6 MM em Gestão Ambiental

O Relatório de Sustentabilidade da Celulose Irani – uma das principais indústrias brasileiras dos segmentos de Papel para Embalagens e Embalagem de Papelão Ondulado – elaborado com metodologia Global Reporting Initiative (GRI) – foi lançado hoje, dia 30 de abril. Gestão de Pessoas e Responsabilidade Ambiental seguem como foco dos principais programas da companhia, que foram os destaques do documento deste ano. A nova versão do relatório também será apresentada no formato de hotsite interativo, que facilita a navegação e a consulta dos dados por diferentes públicos.
As cinco iniciativas com foco em Gestão de Pessoas, lançadas no ano passado, contribuíram para a performance positiva da empresa em 2018. O programa Gera – que assegura aos novos colaboradores integração total à cultura da companhia – trouxe 59% das vagas via recrutamento interno, 14,6% dos estagiários efetivados e 17,8% dos jovens aprendizes contratados para novas funções. O Programa Cuida – que organiza políticas e práticas preventivas e corretivas para a saúde e bem-estar dos colaboradores – teve 100% dos procedimentos descritos, revisados e disseminados. O Programa Cresce – que incentiva práticas para cada colaborador contribuir para o negócio com melhores entregas e resultados – recebeu investimento de R$1,2 milhão em ações, sendo R$ 743 mil em capacitação e desenvolvimento, e R$ 459 mil em subsídios de incentivo à educação.
Já o Programa Motiva – que identifica o nível de satisfação dos colaboradores a partir da pesquisa com metodologia GTPW® – recebeu investidas como reuniões de acompanhamento dos planos de ação; árvore do clima, com sinalizadores e indicadores, além de grupos de escuta e devolutiva aos líderes para calibragem das ações em andamento. Por fim, o Programa Supera – que fortalece a cultura de feedback – obteve 94% de participação dos colaboradores.
“Nossos processos são integrados e tivemos como prioridade, em 2018, a melhoria contínua na produção, dos sistemas de gestão e da governança”, diz o presidente da Celulosa Irani, Sérgio Luiz Cotrim Ribas.
A empresa investiu cerca de R$ 6 milhões em iniciativas e processos de gestão ambiental. Foram mais de 300 horas dedicadas a iniciativas de educação ambiental e mais de 1.800 pessoas mobilizadas. No que diz respeito a materiais e resíduos, a expectativa da empresa é reduzir para 2% o volume total de resíduos enviados para aterro em Santa Catarina até 2027. Já no âmbito da biodiversidade, uma das missões é avançar com as campanhas de monitoramento de fauna e flora nas AAVCs, no Rio Grande do Sul.

Novas Ideias
Outro destaque do Relatório de 2018 é o programa Inova Ideias, que estimula a cultura da inovação entre os colaboradores recompensando a apresentação e aplicação de ideias. Desde o início do Programa, foram quase 6 mil ideias foram apresentadas e 349 aplicadas, dessas, 243 trouxeram ganhos qualitativos e 106 quantitativos.

Desafios digitais
O processo de transformação digital da Irani avançou com o Projeto Simplifique cujo objetivo foi a introdução do SAP S/4HANA como ERP da companhia. Tudo isso para simplificar e integrar os sistemas, buscando ganhos de produtividade, segurança da informação, redução de custos e competitividade. O projeto foi realizado em 12 meses com mais de 650 cenários simulados, 88% usuários finais foram capacitados antes do go live (virada do sistema), somando mais de 5 mil horas de treinamento presencial com 91% de aproveitamento.

Melhorias operacionais
O Programa Mais implementou melhorias operacionais e melhores práticas, com ferramentas da filosofia lean como a contabilidade diária, 5S, Semanas kaizen, formação e projetos Belts. Houve também a criação de indicadores estratégicos, com definição de metas para todos os níveis hierárquicos. Além disso, um aprimoramento da gestão comercial do negócio Embalagem resultou na definição de política, indicadores, rotina e capacitação da equipe, cujo retorno financeiro alcançou R$ 7,3 milhões em 2018, quase 50% acima da meta proposta para o período.

Open Innovation
Em 2018, alguns projetos de pesquisa e inovação se destacaram como o aumento de resistência mecânica dos papéis com o Instituto francês Centre Technique du Papier; a definição da força a ser aplicada na formação dos vincos nas chapas de papelão ondulado com a Universidade do Oeste de Santa Catarina; a contagem rápida e precisa de chapas com equipamento e visão computacional; o design de embalagens sustentáveis com o Núcleo de Gestão de Design da Universidade Federal da Santa Catarina; além da mecanização da extração de goma-resina e a reciclagem de plástico misto, por meio da plataforma Plataforma iTEC, em parceria com o Sebrae/RS.

Reconhecimento
As práticas da Celulose Irani foram reconhecidas por meio dos prêmios Brasil Ambiental e ECO® 2018, concedidos pela Amcham. A empresa recebeu o Troféu Prata do Programa Gaúcho de Qualidade e Produtividade, organização que também conferiu o Reconhecimento Sustentabilidade, Destaque no Ramo Industrial e o Prêmio Inovação 2018. O Prêmio Empresa Cidadã, da ADVB/SC e o Troféu e o Certificado de Responsabilidade Social da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) foram mais alguns dos reconhecimentos da empresa no período.

Acesse na íntegra o Relatório de Sustentabilidade da Irani pelo link

Sobre a Celulose Irani
Fundada em 1941 e controlada desde 1994 pelo Grupo Habitasul, tradicional Grupo Empresarial da Região Sul do País, a Celulose Irani é hoje uma das líderes do setor de Embalagens de Papelão Ondulado no Brasil, além de ser referência no setor de Papel para Embalagens (rígidas e flexíveis). Com produção integrada, florestas próprias, energia autogerada e máquinas e equipamentos constantemente atualizados, a Irani produz papéis para embalagens, chapas e embalagens de papelão ondulado, resinas de pinus, breu e terebintina, assegurando o fornecimento de produtos de matéria-prima renovável com alta qualidade e competitividade. A Irani possui seis unidades de negócios: Papel para Embalagens – Vargem Bonita (SC) e Santa Luzia (MG), Embalagem PO – Vargem Bonita (SC), Indaiatuba e São Paulo (SP) e Resinas – Balneário Pinhal (RS), além de florestas em Santa Catarina e Rio Grande do Sul, e escritórios em Porto Alegre (RS) e Joaçaba (SC). Empresas controladas pela Irani: Habitasul Florestal S.A., HGE – Geração de Energia Sustentável S.A. e Irani Geração de Energia Sustentável Ltda (que estão em fase de avaliação de projetos eólicos para implementação) em Porto Alegre (RS) e Iraflor Comércio de Madeiras Ltda em Vargem Bonita (SC).

 
Voltar