BibliotecaEventosNotícias da AgeFlorNotícias do Mercado
10/01/2018
Por AGEFLOR
Compartilhar esta notícia
Austrália amplia política de preferência pela madeira

Primeiro Estado a aderir à prática “wood first”, Tasmânia dará prioridade à madeira nas edificações públicas

O ministro dos recursos, edificações e construções Guy Barnett anunciou que a Tasmânia vai ser o primeiro estado da Austrália a introduzir a política de incentivo à utilização de madeira (Wood Encouragement Policy ou WEP).

A política visa assegurar que a madeira seja totalmente considerada como um elemento de design chave, quando for possível a sua utilização, na construção e recuperação de todos os projetos de edificações públicas.

A WEP será aplicada a projetos estaduais onde a madeira agrega valor ante o investimento; propicia adequadas funcionalidade e qualidade; estiver adequado às normas governamentais locais; onde não exista razões técnicas ou de performance para não se considerar seu uso; e onde o uso da madeira está de acordo com normas relevantes australianas.

O anúncio coloca a Tasmânia ao lado de duas autoridades locais governamentais e doze conselhos da Austrália que adotaram a WEP a partir de dezembro de 2014, incluindo as cidades de Latrobe e o condado de Gippsland do Leste em Victoria, a região da costa Fraser e a região de Gympie em Queensland, que anunciaram a adoção da WEP no início deste ano.

David Rowlinson, coordenador da campanha “Faça com madeira” da Fundação de Meio Ambiente Australiana Planet Ark’s, ficou satisfeito com os anúncios vindos da Tasmania.

“Estamos muito felizes ao ver que o Governo da Tasmânia demonstrou uma forte liderança com esta importante decisão. A adoção da WEP é um passo positivo para o meio ambiente e muito encorajador ver um governo apoiar isso em um nível estadual. Esperamos que outros Estados considerem o exemplo dado pelo governo da Tasmânia”, afirmou.

Na avaliação da Planet Ark’s, utilizar a madeira como material primário da construção e da indústria moveleira tem muitos benefícios ambientais. Segundo dados da instituição, mais de 20% das emissões de carbono australianas são provenientes da construção e manutenção de edificações, portanto, mudar para madeira representa uma estratégia chave para se enfrentar as alterações climáticas.

“Retirada de maneira sustentável, a madeira certificada é o único material de construção que ajuda a combater as mudanças climáticas. A madeira é renovável, absorve carbono da atmosfera e armazena na madeira, e existem poucas emissões de carbono associadas a sua produção quando comparados a materiais mais dependentes de energia para sua produção como o concreto e aço. Madeira também tem um custo efetivo baixo e é rápido de se construir com ela”,  afirma Rowlinson.

A fundação Planet Ark’s trabalhou de perto com a organização sem fins lucrativos Forest and Wood Products Australia (FWPA) para aumentar a conscientização sobre a WEP por meio da campanha “Faça com Madeira”. A gerente de comunicação e marketing nacional da FWPA, Eileen Newbury, também recebeu com entusiasmo o anúncio.

“Este é um momento importante para a indústria de floresta e produtos de madeira australianos. Reconhece que a madeira retirada de maneira sustentável tem o potencial de representar um papel importante para que o país alcance os objetivos na emissão de carbono, enquanto também contribui com a economia local e de comunidades regionais”, afirma Eileen.

O estudo da Planet Ark’s, “Madeira – Design inspirado na natureza”, uma atualização do “Madeira – Habitação, Saúde, Humanidade”, também demostrou que edifícios de madeira e móveis trazem benefícios psicológicos e de bem-estar, similares àqueles de se passar algum tempo na natureza.

“Sabemos que os trabalhadores ficam menos estressados e mais produtivos, estudantes aprendem mais, pacientes melhoram mais rápido e, geralmente, as pessoas ficam mais felizes e calmos em áreas internas que contenham elementos em madeira”, afirma Rowlinson. “Pesquisadores também relatam que as pessoas experimentam uma sensação de mais autoestima, funções cognitivas aumentadas e diminuição de pressão sanguínea, quando expostas a madeira no seu ambiente.”

Fonte: Madeira e Construção com informações de Make it wood

 
Voltar