BibliotecaEventosNotícias da AgeFlorNotícias do Mercado
05/03/2020
Por AGEFLOR
Compartilhar esta notícia
Reunião ordinária da Câmara Setorial de Florestas Plantadas defende base de dados unificada

Integrantes da Câmara Setorial de Florestas Plantadas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) se reuniram, na tarde de terça-feira dia 3 de março, na 46º reunião ordinária. A AGEFLOR esteve representada em Brasília/DF pelo seu diretor-executivo Jorge Heineck.

Antes, na manhã do mesmo dia, Heineck participou também da Reunião das Associadas Estaduais da Ibá, quando foi alinhada a participação na reunião da Câmara e outras ações de interesse comum entre as associações. Destaque para apresentação do novo presidente da Câmara Setorial de Florestas Plantadas, Luiz Ramires Júnior, que abordou as estratégias da CSFP e a conexão com as associadas estaduais da Ibá.

O presidente da Câmara Setorial de Florestas Plantadas, Luiz Ramires Júnior, coordenou as participações que se deram, prioritariamente, em torno da Projeto de Lei nº 2475/2019, que trata da Política Nacional de Biocombustíveis Florestais; do Plano de Ação do Plantar Florestas e da importância da unificação de uma base de dados sobre as florestas plantadas no Brasil.

Ramires Júnior defendeu que “a Câmara Setorial de Florestas Plantadas tem a obrigação de implementar o Plano Nacional de Florestas Plantadas executando os Objetivos Nacionais Florestais com o engajamento das instituições que compõem o colegiado”.

Na pauta da reunião Patrícia Machado da área de Políticas Florestais e Bioeconomia da Ibá apresentou as ações e discussões do GT de energia da CSFP, bem como as sugestões de ações do GT do Plantar Florestas. O professor José Otávio Britto, do Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais (IPEF), apresentou a My Wood Home e os Desafios do Uso da Madeira Sólida. Já o Diretor de Pesquisa e Informações Florestais do Serviço Florestal Brasileiro (SFB), Joberto Veloso de Freitas, apresentou o Sistema Nacional de Informações Florestais: Boletim 2019. Por fim, também na pauta, o Coordenador Geral de Mudanças Climáticas (SDI) Elvison Nunes Ramos abordou o Plano ABC 2021 – 2030: perspectivas e papel do componente Florestas Plantadas.

Em sua colocação, o diretor-geral do Serviço Florestal Brasileiro, Valdir Colatto, defendeu a participação do SFB como coordenador do grupo de trabalho que vai propor um sistema unificado de informações sobre as florestas plantadas, além de estudos para fortalecer essa política. “Coloco à disposição a excelência dos estudos realizados pelo Laboratório de Produtos Florestais (LPF), especializado na identificação e uso de madeiras, para propor alternativas para a bioeconomia das florestas e o Sistema Nacional de Informações Florestais (SNIF), que podem coordenar o sistema unificado de informações sobre o setor de florestas plantadas no país”, afirmou.

Para o gerente-executivo do Sistema Nacional de Informações Florestais, Humberto Navarro, o SNIF pode aprimorar a informação sobre o setor, uma vez que trabalham constantemente no desenvolvimento dessas ferramentas. “O Ministério da Agricultura possui hoje uma base de informações, a base do CAR que possui imagens do Brasil todo em alta resolução, portanto com capacidade de mapear florestas, de melhorar e de qualificar essa informação que é estratégica para o setor pensar como agir”.

As Câmaras Setoriais do Ministério da Agricultura atuam como foro consultivo na identificação de oportunidades ao desenvolvimento das cadeias produtivas, articulando agentes públicos e privados, definindo ações prioritárias de interesse comum, visando à atuação sistêmica e integrada dos diferentes segmentos produtivos.    

A Câmara Setorial das Florestas Plantadas é formada por representantes do Ministério da Economia, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), de associações, de produtores, do setor privado e de órgãos que estão diretamente ligados ao setor florestal.

A próxima reunião da Câmara Setorial está prevista para 3 de junho, em Brasília/DF.

 
Voltar