BibliotecaEventosNotícias da AgeFlorNotícias do Mercado
14/07/2020
Por AGEFLOR
Compartilhar esta notícia
Reunião do Conselho da Ibá recebeu Embaixador Sergio Amaral

Após apresentações, nas reuniões anteriores, de diplomatas e especialistas sobre alguns dos principais temas da agenda internacional, com foco em Ásia e Europa, hoje o Embaixador Sergio Amaral fez considerações sobre o presente cenário norte-americano, bem como suas implicações para o Brasil é o mundo, durante a reunião do conselho da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá). O convite faz parte da estratégia definida pelo Presidente do Conselho Deliberativo, Horacio Lafer Piva, e pelo Presidente Executivo da entidade, Paulo Hartung, de agregar conteúdos externos relevantes às reuniões mensais do Conselho Deliberativo, convidando também o Conselho Consultivo. O presidente do Conselho Deliberativo da Ageflor, Diogo Leuck, participou da reunião.

O Embaixador Sergio Amaral, até 2019 chefe de nossa Missão Diplomática em Washington, discorreu sobre os Estados Unidos às vésperas das eleições, opinando que “o que era impossível há alguns meses, hoje parece possível, como uma vitória de Biden. Isso se deve aos revezes de Trump, como gestão da pandemia, gestão da economia, que era seu grande trunfo, e caminha para déficit de 5%. Além disso o assassinato de George Floyd desencadeou manifestações em todo o País e no mundo. Com isso, Biden, que era visto como candidato pouco carismático, agora se apresenta como perfil adequado para os próximos desafios americanos, pois transparece moderação e equilíbrio para lidar com tais situações”.

Sérgio Amaral comentou ainda, quanto ao relacionamento com a China, que um eventual governo Biden tende a promover alterações mais de forma do conteúdo. Embora se possa prever a retomada de um maior diálogo estabelecido no período de Obama, a verdade é que mesmo o Partido Democrata reflete uma ampla inclinação a buscar caminhos de contenção da potência chinesa.

Com forte conexão com a questão da sustentabilidade ao longo de sua trajetória profissional, tendo sido membro do conselho da WWF, Sérgio Amaral falou também sobre a Amazônia, que para ele é a utopia do século 21. “No século 20, a utopia foi social, mas agora é a vez do meio ambiente e da natureza. É a proteção do futuro dos que hoje são jovens. A atual juventude europeia, por exemplo, tem com o meio ambiente uma relação quase religiosa. Nesse novo contexto, consumidor estabelecerá normas e padrões cada vez mais exigentes. Se nada mudar, a origem amazônica será percebida quase como uma infecção, pela perspectiva desses novos consumidores e os comerciantes, não vão querer produtos “contaminados” com Amazônia em suas prateleiras”, disse.

Daniel Feffer, presidente do Conselho Consultivo , agradeceu as palavras do palestrante. “Sua profunda exposição nos ajuda a entender também as tendências do comércio global e oportunidades para o Brasil de futuros acordos bilaterais”.

O Embaixador Celso Lafer, que marcou presença na reunião, também saudou Sérgio Amaral e passou uma mensagem de segurança a respeito do setor de florestas plantadas, neste momento de instabilidade ambiental. “É importante realçar como o setor de árvores cultivadas tem sido atento às normas que caracterizam o acesso aos mercados internacionais. Transmitimos com clareza nosso trabalho sustentável”, comentou.

Após a apresentação, a pauta do conselho foi retomada e contou com fala do presidente da Suzano, Walter Shcalka, que formulou breve relato sobre a reunião virtual com o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, realizada na semana passada para apresentar o manifesto do setor privado sobre a Amazônia e a política ambiental brasileira.

Para ele, a união de empresas e entidades, comandadas pelo CEBDS e com atuação da Ibá, foi um importante reforço na construção de pontes propositivas entre governo e o setor empresarial, ao mesmo tempo transmitindo ao mundo que o setor privado brasileiro também se preocupa com nosso imenso patrimônio natural, de valor inestimável.
Paulo Hartung, Presidente Executivo da Ibá, acredita que essas iniciativas recentes mexeram com pedras importantes, deixando as autoridades nacionais atentas ao tema. “Após as reuniões da semana passada, o Vice-Presidente Hamilton Mourão já se manifestou diversas vezes, sinalizando preocupação com o tema, e ontem o Ministro da Economia, Paulo Guedes, posicionou-se em evento internacional, assim como o Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que também deu uma entrevista nesse sentido”, disse.

O diretor executivo da Ibá, Embaixador José Carlos da Fonseca Jr., apresentou um resumo das principais ações recentes da entidade, que apenas durante a pandemia, realizou mais de 60 reuniões com cerca de 1 mil participantes. Também foram apresentadas duas frentes da Comunicação institucional da Ibá, a primeira com o lançamento de um novo vídeo sobre embalagem, que será tema de alguns dos posts mensais nas mídias sociais; e o segundo, sendo o trabalho conjunto com 15 entidades do setor, com vistas ao lançamento de uma campanha única de valorização de produtos de papel nos próximos três meses.

 
Voltar