BibliotecaEventosNotícias da AgeFlorNotícias do Mercado
26/08/2020
Por AGEFLOR
Compartilhar esta notícia
Empresas certificadas destacam-se em ferramenta que mede transparência da indústria florestal em todo o mundo

Foi divulgada, na semana passada, a avaliação de transparência de produtores e comerciantes de madeira tropical e de celulose pela SPOTT (Sustainability Policy Transparency Toolkit). Trata-se de uma plataforma global, desenvolvida pela ZSL (Sociedade Zoológica de Londres), que classifica anualmente empresas do setor florestal (florestas nativas e plantadas) em mais de 175 indicadores específicos do setor, distribuídos em 10 categorias, para avaliar seu progresso ao longo do tempo.

A avaliação é realizada com base na divulgação pública de suas políticas, operações e compromissos com as melhores práticas ambientais, sociais e de governança. Cada empresa recebe uma pontuação percentual e o ranking, bem como a avaliação completa e o resumo dos principais índices e descobertas nas últimas avaliações, pode ser conhecido aqui https://www.spott.org/timber-pulp/.

Esse ano, cinco empresas associadas da AGEFLOR certificadas  estiveram entre as 25 melhores classificadas no ranking. São elas: Duratex, Irani, Suzano, CMPC e Arauco. Analisando os resultados desse ano, a SPOTT também revela que apesar dos requisitos estarem mais rigorosos houve um aumento de 2% na pontuação média das empresas em relação à edição anterior, realizada em julho de 2019. Além disso, as empresas com o seu manejo certificado FSC e/ou PEFC apresentaram uma média de 48,6% enquanto que as demais atingiram uma pontuação de 8%.

A Duratex, apontada pela publicação “Anual Summary of Timber e Pulp Assessments” como a empresa do Brasil e das Américas com maior transparência dos compromissos ESG do setor de madeira e celulose, celebrou a conquista. Além da liderança doméstica e no continente, a Duratex alcançou a quarta colocação no mundo em 2020.

A publicação analisou 100 diferentes empresas privadas, que atuam no ramo de madeira e celulose pelo mundo, com o objetivo de dar suporte a investidores preocupados com as políticas e práticas das companhias nos âmbitos ambiental, social e de governança – conceito sintetizado pela sigla derivada do inglês ESG. Em 2020, a Duratex obteve pontuação de 76,1%, um aumento de 10,2 p.p. em relação à avaliação de 2019. A média do resultado de todas as empresas analisadas em 2020 foi de 22,6%.

Duratex lidera ranking de transparência dos compromissos ESG do setor florestal

Os índices e informações utilizados pela avaliação estão alinhados com exigências de certificadoras de atuação global e organizações transnacionais como FSC, PEFC, GRI e a iniciativa UNGC, da ONU. Os critérios analisados são objetivos e divididos em 10 categorias, cuja pontuação é anualmente atualizada e anunciada. A cada edição novos indicadores são incluídos, estimulando a melhoria contínua nas empresas avaliadas.

As categorias avaliadas este ano foram: Política de sustentabilidade e liderança; Gerenciamento de terras, florestas e fábricas; Padrões de certificação; Desmatamento e biodiversidade; Valor de conservação, estoque de carbono e impacto; Solo, incêndios e emissão de gases de efeito estufa;  Água, químicos e gestão de resíduos; Comunidade e direitos trabalhistas; Cadeia de fornecedores e parceiros; Governança e litígios;

O SPOTT analisa as empresas a partir de suas informações públicas, dando ênfase na transparência corporativa. Dados sem verificação por terceira parte, por exemplo, recebem valor menor de ponderação na formação da nota final. O objetivo é incentivar as boas práticas, visando tornar a cadeia de produção de madeira e celulose mais sustentável social e ambientalmente.

“Ficamos satisfeitos com o reconhecimento enquanto referência global de sustentabilidade e governança dentro do setor. Desde a sua fundação, a Duratex se preocupa com os impactos de sua atuação sobre o meio ambiente e no âmbito social, buscando atingir a excelência em todos os critérios de análise, que são atualizados e consolidados a cada ano. Iniciativas como o SPOTT são fundamentais, pois apenas com transparência e informações fidedignas é possível que o setor caminhe rumo ao cenário de plena adesão às melhores práticas”, comenta José Ricardo Ferraz, diretor de Operações Madeira da Duratex.

“O interesse no SPOTT mostra que há uma quantidade cada vez maior de compradores e instituições financeiras avaliando as empresas florestais não apenas pela sua lucratividade, mas também pelo seu compromisso com as melhores práticas ESG. O objetivo da ferramenta SPOTT é fornecer dados a investidores e compradores com consciência sobre algumas das empresas de madeira e celulose mais proeminentes do mundo, para ajudá-los a identificar aquelas que trabalham para garantir que seus compromissos sejam claros, detalhados e transparentes. Desta forma, o SPOTT atua como um excelente ponto de partida em um processo de due diligence profundo, que também deve incluir uma avaliação de como uma empresa está implementando seus compromissos na prática”, finaliza Charles Hammans, responsável pelo relatório do setor de madeira e celulose do SPOTT.

Leonardo Sobral, gerente de certificação florestal do Imaflora, ressalta que a certificação auxilia os empreendimentos na implementação das melhores práticas sociais e ambientais o que, não só contribui na transparência, na garantia de origem, na credibilidade, como também resulta em desempenho e vantagem mercadológica. “Ter empresas certificadas pelo Imaflora entre as melhores do mundo é motivo de muito orgulho para nós”, comemora.

Para Aline Tristão, diretora executiva do FSC Brasil isso pode refletir não apenas os rigorosos critérios da certificação, mas uma mudança de comportamento que interfere na forma como as empresas atuam. “Mesmo antes da pandemia, já havia uma noção maior de responsabilidade compartilhada, onde todos nós trabalhamos não para vencer, mas para sobreviver; e isso vale também para o setor florestal”, explica Aline. “O valor das empresas está cada vez mais ligado ao impacto dela na sociedade; e conservar as florestas, cuidar do meio ambiente e proteger os povos e comunidades tradicionais são ações vitais para garantir a nossa permanência na terra”, completa.

Fonte: FSC e Duratex

 
Voltar