BibliotecaEventosNotícias da AgeFlorNotícias do Mercado
15/02/2020
Por AGEFLOR
Compartilhar esta notícia
Associações da região Sul unem forças em torno de projetos de pesquisa sobre pinus

ipef

A Associação Paranaense de Empresas de Base Florestal (Apre), a Associação Catarinense de Empresas Florestais (ACR) e a Associação Gaúcha de Empresas Florestais (Ageflor) se reuniu com o Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais (IPEF) para apresentação e avaliação dos trabalhos realizados pelas instituições em projetos de pesquisa em plantações de pinus. O encontro foi realizado na manhã da quarta-feira, 13, na sede da Apre, em Curitiba (PR) com a presença do vice-presidente adjunto da Ageflor, Daniel Chies, do diretor-executivo, Jorge Heineck, bem como os executivos das associações paranaense e catarinense, Ailson Loper e Mauro Murara, respectivamente.

A iniciativa  busca alinhar as ações e otimizar o trabalho que vem sendo realizado para que as informações possam ser compartilhadas entre os três Estados e esforços conjuntos possam resultar em pesquisas mais completas. Com base nas demandas, analisar potenciais projetos que possam ser realizadas em conjunto. Os pesquisadores José Otávio Brito e Mauro Valdir Schumacher, atual Líder Científico do Programa de Pesquisa do Pinus no Brasil do IPEF, apresentaram como o Instituto tem atuado e os projetos em desenvolvimento. A reunião também contou com a presença da pesquisadora Isabel Deliberali.

FUNCEMA

À tarde, também na sede da Apre, a diretoria do Fundo Nacional de Controle de Pragas Florestais (Funcema) teve Assembleia Geral Extraordinária para apresentação e definição do orçamento e ações do ano. Entre as grandes ações do Funcema está o combate e controle da Vespa-da-Madeira, que necessita de manutenção permanente por parte dos produtores de pinus.

funcema

 

“É importante que o produtor tenha consciência de que o combate à Vespa-da-Madeira deve ser feito constantemente. Todos precisam seguir o calendário de ações e ficar atento às datas para requisição e inoculação de nematoides”, lembra Mauro Murara Jr, engenheiro florestal e diretor executivo da Associação Catarinense de Empresas Florestais (ACR), uma das integrantes do Funcema. 

Com informações da Apre e da ACR.

 
Voltar